Blog | Guepardo Aventura ao Extremo

Blog

Voltar
Home > Blog

28

07

 

Em reunião na Secretaria de Estado do Turismo (Setur-AL), na última terça, 26, a Associação Brasileira de Turismo de Aventura (Abeta-AL) apresentou um panorama da situação do segmento de aventura em Alagoas. O objetivo do encontro foi apontar o crescimento e as necessidades para o desenvolvimento e consolidação das atividades.

 

 

No momento, o presidente da Abeta-AL, Charles Almeida, disse que o segmento mostrou crescimento de 114% no primeiro semestre de 2011, comparado a 2010. “Nos últimos anos, com o apoio da Setur, estamos conseguindo colocar o turismo de aventura num patamar potencial, a procura tem aumentado bastante. Entre os mercados emissores, o paulista é o que mais procura, o que representa 68% da demanda , o restante fica com as regiões Sudeste e Nordeste”, explica.

 

 

Charles e os outros empresários ressaltaram ainda que, a divulgação e promoção da aventura estão sendo realizadas em diversas feiras do segmento, nacionais e internacionais, como a Adventure Sports Fair e ABETA Summit, promovendo cada vez mais o ecoturismo e turismo de aventura. “Participamos esse ano do Salão do Turismo e o resultado foi muito positivo, por isso, também vamos marcar presença na ABAV”, garantiu.

 

 

A Setur-AL, através das superintendências de Marketing e de Produtos e Destinos, se prontificou a continuar dando apoio na divulgação do segmento.

 

 

Segundo Paulo Kugelmas, superintendente de Marketing da Setur-AL, o apoio será contínuo, tanto na participação de feiras, como por exemplo a ABETA Summit 2011, assim como na elaboração e produção de um material promocional específico do segmento, com fotos e informações de todos os atrativos de aventura no Estado. O material fica pronto no segundo semestre de 2011.

 

Novo Projeto – Além das discussões de novas ideias para o turismo de aventura e apresentações, foi levantada a possibilidade de um novo projeto em Alagoas para divulgação e comercialização do segmento.

 

 

Ficou definido, que o ideal é ter uma central de reservas como um ponto da ABETA-AL, na orla de Maceió e até no Centro Cultural e de Exposições Ruth Cardoso para divulgar os produtos e vender o segmento em Alagoas. “Vamos definir estratégias de mercado para esse segmento”, assegurou Paulo Kugelmas.

 

 

Participaram da reunião, A Setur-AL, com as superintendências de Marketing e Produtos, os APL Lagoas e Mares do Sul e o Caminhos do São Francisco e os empresários associados.

 

Texto: Ascom Setur
Fonte: Alagoas 24H
 

AVENTURE-SE!

Por:
Assessoria de Comunicação Guepardo
Fernanda Wieser
Fale Conosco: 0800.646.5687

1 Comente

25

07

Quem pretende visitar a Área de Proteção Ambiental de Maiandeua, em Algodoal, nos dois fins de semana de julho que ainda restam, vai encontrar além de praia, sol e tranquilidade, muita aventura.

 

A Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema), em parceria com o Batalhão da Polícia Ambiental e o Corpo de Bombeiros, está desenvolvendo desde a quinta-feira (21), na praia do Tablado, o Turismo de Aventura, uma ação do projeto Lazer Consciente, que acontece até o final do mês na ilha.

 

Falsa Baiana, tirolesa, pista plan, brincadeiras com bambolê e canaletas são algumas das atividades que estão sendo realizadas e que estão abertas a pessoas de todas as idades. Grupos de famílias, crianças e jovens que estiveram no local participando do projeto aprovaram a ideia.

 

O evento acontece neste fim de semana e no próximo, o último do mês. As atividades acontecem no Lago da Princesa.

 

Texto: Agência Pará
Fonte: Diário do Pará

 

AVENTURE-SE!

Por:
Assessoria de Comunicação Guepardo
Fernanda Wieser
Fale Conosco: 0800.646.5687

1 Comente

08

07

O Parque Copa na Natureza irá representar o ecoturismo e o turismo de ventura no 6 Salão do Turismo – Roteiros do Brasil, que acontece entre os dias 13 e 17. Um dos focos dos trabalho será a divulgação do portal Viagem na Natureza, que vai oferecer conteúdo de qualidade para ajudar o turista a desfrutar da natureza brasileira. O portal apresenta dezenas de destinos, parques nacionais, biomas e atividades de ecoturismo e turismo de aventura.

O conteúdo abrange as cinco regiões do Brasil e permite a interatividade entre os turistas e as empresas especializadas do segmento. A interatividade, inclusive, é um destaque da iniciativa. Pois permite ao usuário trocar experiências de viagens com outros visitantes e obter dicas sobre os principais destinos de ecoturismo e turismo de aventura do País.

Além dessas atividades, os visitantes que se inscreverem no Portal Viagem na Natureza poderão participar de uma ação promocional e concorrer a brindes e cupons promocionais de atividades de ecoturismo e turismo de aventura, oferecidos por parceiros comerciais e associados Abeta.

Aos consumidores, será oferecido, gratuitamente, um circuito de arvorismo e prática de escalada, rapel e caiaque. No espaço também haverá um balcão para divulgação do Projeto Bem Receber Copa – Ecoturismo e Aventura, com informações sobre os cursos presenciais e a distância e sobre o Portal Aventura Segura.

Informações:  http://www.viagem-natureza.com.br e http://www.aventurasegura.org.br

 

Fonte/Texto: Brasilturis Jornal
 

 

AVENTURE-SE!

Por:
Assessoria de Comunicação Guepardo
Fernanda Wieser
Fale Conosco: 0800.646.5687

Comente

05

04

Que tal entrar em um avião, subir a mais de 4.000 metros de altitude e saltar lá de cima? Este é o paraquedismo, uma atividade de turismo de aventura muito procurada por pessoas de todas as idades em busca de experiências únicas e visuais deslumbrantes.

 

Mesmo para quem nunca teve contato com a atividade é possível saltar. No interior de São Paulo, por exemplo, diversas escolas especializadas fornecem o curso básico e os equipamentos para o primeiro salto. A praia de Boa Viagem, em Pernambuco, a cidade de Fortaleza, no Ceará, e o Rio de Janeiro são ótimas opções de destinos para quem quer reunir os amigos no fim de semana e saltar de paraquedas.

 

Em um salto a 13.000 pés (4.000 metros), a pessoa fica cerca de 45 segundos em queda livre e até cinco minutos voando com o paraquedas aberto.

 

Antes de saltar pela primeira vez, a pessoa passa por um curso básico que ensina todos os mecanismos do salto, procedimentos de segurança, etc. Nas primeiras vezes, é realizado o salto duplo, onde um instrutor vai junto com o aluno. Posteriormente, a pessoa pode fazer um curso preparatório para começar a saltar sozinha e se aperfeiçoar.

 

Pessoas com deficiência também podem praticar a atividade. Para os deficientes visuais, o salto tem que ser duplo, juntamente com um instrutor. Mas os deficientes auditivos e físicos, após o curso, já podem saltar sozinhos.

 

É sempre importante se certificar de que a operadora de turismo é associada à ABETA (Associação Brasileira das Empresas de Ecoturismo e Turismo de Aventura), que trabalha para fortalecer o segmento e reforçar o potencial do Brasil para oferta segura e responsável de atividades de Ecoturismo e Turismo de Aventura.

 

Texto/Fonte: Portal MS.

 

AVENTURE-SE!

Por:
Assessoria de Comunicação Guepardo
Fernanda Wieser – Relações Públicas
Fale Conosco: 0800.646.5687

1 Comente

01

02

 

 

 

Foz do Iguaçu, no Paraná, reserva aos viajantes muito mais que as belas Cataratas, o Parque das Aves e a Usina de Itaipu. Uma das cidades-símbolos do País no exterior vem se aperfeiçoando em turismo de aventura, sendo uma opção atraente para aqueles que buscam muita adrenalina e contato direto com a natureza. Uma das modalidades mais procuradas é o rafting pelo Rio Iguaçu, que tem em seu trajeto as grandiosas quedas dagua, consideradas uma das Sete Maravilhas do Mundo da Natureza. Mas não se assuste, a proposta não é descer as corredeiras da Garganta do Diabo mas, sim, realizar um roteiro menos turbulento, logo após a região de deságue das quedas. O passeio dura cerca de 30 minutos em um percurso de 4,5 quilômetros de extensão. 


  
O visitante terá contato direto com as águas em um rafting que tem variação de níveis dois e três, numa escala de dificuldade em que o nível máximo é seis. O passeio é todo guiado por profissionais qualificados e recomendado para jovens a partir de 14 anos. Os amantes desse tipo de aventura recebem instruções antes do embarque no bote, que leva de oito a 12 pessoas. 

 

Macuco Sáfari

Se depois de toda essa agitação ainda sobrar energia, a dica é aproveitar e embarcar no tradicional passeio do Macuco Safári. Nele o visitante tem um contato muito próximo com a mata preservada por meio de uma trilha guiada, finalizando o roteiro com a experiência ímpar de passear de barco em meio às Cataratas do Iguaçu.  

 

Em certos momentos, os visitantes chegam a passar debaixo das cascatas, apreciando de maneira privilegiada a força da natureza. 

 

Arvorismo

No Parque Nacional do Iguaçu, os visitantes encontram mais opções de aventura. Uma das mais procuradas pelos turistas é o arvorismo. São vários obstáculos de solo e suspensos feitos através de troncos de eucaliptos e cabos de aço que garantem emoção e adrenalina aos participantes.

 

Texto, imagem: Combo Iguassu

 

AVENTURE-SE!

Por:
Assessoria de Comunicação Guepardo
Fernanda Wieser – Assistente de Marketing
Fale Conosco: 0800.646.5687

1 Comente

26

01

 

 

RIO – Viajar pedalando ou caminhando, mas sem abrir mão do conforto de um bom hotel ou de uma elaborada refeição. É esse misto de turismo de aventura com serviços exclusivos que a operadora Butterfield & Robinson oferece, com novos roteiros a cada ano. Para 2011, o mapa de novidades da empresa apresenta pedaladas pela costa da Dalmácia, na Croácia; entre Berlim e Dresden, na Alemanha; de Viena a Budapeste; e pelo distante Mianmar. Entre as novidades, ainda há roteiros na Islândia (de trekking e com crianças) e pelos parques ecológicos de Ruanda.

 

— O maior diferencial é que embora sejam viagens de bicicleta ou caminhada, o foco principal não é o esporte, mas sim toda a exploração cultural e gastronômica das regiões visitadas, além da grande interação com a natureza — diz a representante da Butterfield & Robbinson no Brasil, Márcia Lucas.

 

Ela diz que os brasileiros representaram 10% dos clientes da operadora em 2010. Muitos deles foram em busca de destinos menos explorados, como o novo tour de oito dias pela costa croata, a bordo de um veleiro de cinco cabines. Partindo da medieval Dubrovnik e chegando em Split, a expedição passa por belas paisagens, como a Península de Peljesac, a cidade de Korcula, o porto de Hvar.

 

 

 

A bicicleta é o principal meio de transporte nos roteiros europeus, Berlim-Dresden e Viena-Budapeste, ambos de seis dias e cinco noites, com paradas obrigatórias em restaurantes bacanas e pernoites em hotéis que funcionam em antigos castelos e palácios.

 

Fora do Velho Continente, uma das novidades mais interessantes é o tour de oito noites por Mianmar, no Sudeste Asiático. Combinando trechos em avião e barco com bicicleta, o visitante sai de Yangon, maior cidade do país, e passa por aldeias camponesas no interior, conhece ruínas, como as de In Dien, monastérios, como o Amarapura, e atravessa o lago Inle. Sempre experimentando a culinária local.

 

A empresa lançou também este ano as “Avid trips”, viagens para roteiros já tradicionais, como Puglia, Provence, Borgonha e Catalunha, só que mais desafiadoras. Os preços dos pacotes variam de US$ 5 mil a US$ 11 mil, e as informações estão no site www.butterfield.com .

 

Siga o Boa Viagem no twitter .

 

Texto: Eduardo Maia
Fonte e imagens: Extra – Viagem e Turismo

 

AVENTURE-SE!

Por:
Assessoria de Comunicação Guepardo
Fernanda Wieser – Assistente de Marketing
Fale Conosco: 0800.646.5687

Comente

21

01

 

 

O turismo de aventura utiliza de forma sustentável o patrimônio natural e cultural dos locais por onde passa, além de incentivar a conservação e a formação de uma consciência ambientalista, comprometida com as comunidades envolvidas. 





A grande diversidade das paisagens e a vastidão do território de Jataí e região garantem a existência de áreas praticamente inexploradas, lugares onde o turismo de aventura encontra seu espaço, promovendo a integração com a natureza e o teste dos limites humanos. 





Este tipo de turismo, além de contribuir para o desenvolvimento, é uma boa opção para os apaixonados pela natureza e por fortes emoções.





Terra, água e ar. Escolha onde produzir adrenalina, pois há esportes de aventura para todos os gostos. Arvorismo, atividades ciclísticas, em cavernas, equestres e fora de estrada, bungee jump, cachoeirismo, canionismo, caminhadas, escalada, rapel, tirolesa, boia-cross, canoagem, mergulho, rafting, asa delta, balonismo, parapente, paraquedismo e ultraleve.





A bordo de um barco, bicicleta ou a pé mesmo, as expedições vão desbravando o desconhecido. Percorrendo as matas, rios ou subindo montanhas, os percursos podem durar semanas, dependendo da distância, e, é claro, do aventureiro.





O turismo de aventura é, portanto, além de uma ótima opção de lazer, um meio de elevar a consciência de preservação ambiental e a qualidade de vida das regiões onde é praticado, gerando emprego e renda com respeito à natureza.





Procure a Associação de Guias Ecoturísticos de Jataí para mais informações.





CAT – Centro de Atendimento ao Turista – (64) 3632-4004  

 

Texto: Tarcísio Junior
Fonte e Imagem: Jataí News

 

AVENTURE-SE!

Por:
Assessoria de Comunicação Guepardo
Fernanda Wieser – Assistente de Marketing
Fale Conosco: 0800.646.5687

1 Comente

19

01

 

Natureza rica, praias, sítios arqueológicos com inscrições rupestres, rochas, trilhas, áreas montanhosas e inóspitas, açudes e a caatinga – único bioma do mundo exclusivamente brasileiro. Essa diversidade de cenários faz parte do roteiro Sertão do Seridó. O passeio reúne sete municípios, incluindo Natal. A distância total a ser percorrida é de 238 quilômetros.

O ponto de partida é a capital, com sua seis praias. As dunas localizadas na região metropolitana de Natal estão entre as mais belas paisagens do nordeste. As descidas, feitas em buggies, são alguns dos programas favoritos de quem circula pela região.

A pouco mais de 180 quilômetros à frente, fica Currais Novos, município conhecido pelo Turismo de Aventura e artesanato. O rapel, no Pico do Totoró, na Serra do Chapéu e na Pedra do Cruzeiro, e o montanhismo – nas serras da Catunda, da Acauã e do Piauí – encantam os amantes dos esportes radicais na natureza. Já Brejuí, uma antiga mina de scheelita, hoje desativada, com 60 quilômetros de túneis e galerias, oferece um espetáculo de cores, proporcionado pelos filões do minério na rocha.

Entre Currais Novos e Acari a distância é de apenas 26 quilômetros. A cidade é considerada a mais limpa do Brasil e abriga um importante acervo religioso do século 18. A cerca de 20 quilômetros, em Carnaúba dos Dantas, o turista encontra serras, 60 sítios arqueológicos e o maior santuário religioso do Seridó, o Monte do Galo, fundado em 1927 e que recebe milhares de peregrinos todos os anos.

Em Jardim do Seridó, é possível conhecer o rio Seridó. Passando pelos escarpados lajedos, se descobre um pequeno lago de águas calmas e várias cachoeiras, conhecido como Poço da Moça. A distância até Carnaúba dos Dantas é de apenas 24 quilômetros.

O site www.roteiroserido.com.br oferece mais informações sobre os atrativos, distâncias, hospedagem, alimentação e demais serviços.

 

Texto: Ascom/MTUR RN
Fonte: Olhar Direto

 

AVENTURE-SE!

Por:
Assessoria de Comunicação Guepardo
Fernanda Wieser – Assistente de Marketing
Fale Conosco: 0800.646.5687

 

1 Comente

18

01

 

Quem está pensando em realizar o chamado turismo de aventura, que inclui passeios ou atividades radicais, como paraquedismo, rafting, rapel, entre outros, deve ter cuidado na hora de contratar o serviço de uma empresa. Caso contrário, o que era para ser lazer e diversão pode virar algo trágico, com sérias consequências.

De acordo com a coordenadora do departamento de Turismo e Sistema de Gestão de Segurança da empresa Praia Secreta, Caroline Canabal, é primordial que o interessado procure por informações básicas na hora de fechar um pacote.

 

“Antigamente não havia um órgão para fiscalizar esta atividade. Então surgiu a Associação Brasileira das Empresas de Ecoturismo e Turismo Aventura (Abeta) para organizar o setor. Assim, se a empresa é cadastrada junto à Abeta, é um sinal de que o consumidor não vai cair nas mãos de agências clandestinas”, revela.

Outro ponto fundamental, segundo a coordenadora, é o cliente não ter vergonha em fazer perguntas e de ver a qualidade do material que será usado. “Você deve sanar quaisquer dúvidas que venha a ter. Veja se o equipamento está em boas condições, se não está rasgado ou quebrado. Pergunte tudo. Para pessoas que tenham algum tipo de doença, é importante revelar quando for preencher a declaração de risco, pois em alguns casos, só permitimos que a pessoa faça o passeio se trouxer uma declaração médica informando que ela está apta para a atividade”, explica. Mais informações podem ser encontradas no site http://www.abeta.com.br.

 

Texto: Flávio Laginski
Fonte: Paraná Online

 

AVENTURE-SE!

Por:
Assessoria de Comunicação Guepardo
Fernanda Wieser – Assistente de Marketing
Fale Conosco: 0800.646.5687

1 Comente

Seguidores